Pro.Benfica

Sexta-feira, 16 Junho, 2017

A estratégia do Benfica

Filed under: Benfica, Luís Bernardo, Polémica — pro.benfica @ 20:13

Luís Bernardo, o diretor de comunicação do Benfica, expôs claramente a estratégia da direção:

  1. Não confirmar nem desmentir a veracidade, integralidade e integridade dos «mails», deixando a incumbência a quem ataca e às entidades competentes.
  2. Abrir as portas às entidades competentes para que consultem e investiguem  o que desejarem, instando os dois clubes que vestem à toldo de praia a fazer o mesmo.
  3. Esperar que as autoridades façam as suas investigações e, posteriormente, agir judicialmente contra quem o Benfica entender que prejudicou a imagem e o bom nome do clube.
  4. Lançar uma ou outra seta envenenada em direção aos rivais para os entreter nos intervalos da polémica.

Findo isto, tenho uma dúvida: há mais «e-mails» na forja? Efetivamente comprometedores?

Anúncios

Os “e-mails” do nosso contentamento

Filed under: Polémica — pro.benfica @ 1:05

Vamos por partes…

Pedro Guerra é um produto tóxico infelizmente ligado ao Benfica. Infelizmente também é o facto de ter apoio total de Vieira e de muitos dos adeptos e sócios do Benfica.

Porém, não é Guerra o único elemento nocivo na atual estrutura do SLB. Há mais entre os que rodeiam o atual presidente.

O MEU Benfica terá de ser um clube vencedor, afirmativo, impositivo, mas não feito de golpes menos claros ou obscuros. Prefiro não vencer do que o fazer por caminhos tortuosos. Não quero vigaristas no clube de que sou adepto e sócio. Quero gente íntegra.

Por falar em integridade, é óbvio que o agora conhecido traques, diretor de comunicação do Porto, é um sujeito ínvio, para ser simpático. O que a criatura tem vindo a fazer no caso dos “e-mails” é do mais miserável que existe. Nada de novo, no entanto, para quem não está de olhos fechados ao que se passa à nossa volta. A forma como passa a sua mensagem, truncando o conteúdos das mensagens e fazendo inferências no mínimo abusivas, revela a sua estatura enquanto pessoa (?).

Há grande arrogância no conteúdo de várias dessas mensagens. Há igualmente ligações e proximidades que são, no mínimo, dispensáveis. Há muito de pouco claro e bastante errado neles. Porém, do que já se conhece, onde há corrupção? Onde há tráfico de influências? Onde há a demonstração de que o Benfica tirou dividendos do que lá está escrito?

Outra pergunta: há mais «mails”?

Há “mails” que comprometem, de facto, o Benfica?

Do que se conhece, ninguém, em lugar nenhum do mundo, vai condenar quem quer que seja sob a acusação que imputam ao Benfica nos dias de hoje.

Não obstante, tudo isto é extremamente nocivo para o clube, porque, desde logo, está a arrastar o nome do SLB pela lama. E nos dias que correm, John Ford está mais do que atual: quando a lenda supera a realidade, publique-se a lenda. Já foi assim com Inocêncio Calabote, assim será com o presente.

A direção do Benfica tem estado num silêncio quase sepulcral. Quem não deve não teme. Por conseguinte, se a direção do SLB se enquadra neste contexto, espero que esse silêncio seja apenas o tempo necessário a preparar várias respostas ao que tem acontecido. Uma delas seria repescar tudo o que existe ao nível dessas comunicações e de as entregar, em mão, ao Ministério Público. Outra passará por processar judicialmente todos (sem exceção) aqueles que estão a arrastar o nome do Benfica para a merda em que se movimentam. Outra centrar-se-á, em tempo oportuno, na demonstração pública da cabala que procuram montar para NOS armadilhar.

Isto é o que pensa um benfiquista que não aceita nem crê noutra possibilidade que não seja a lisura de processos por parte dos dirigentes do Benfica.

Uma última nota: se, por inconcebível que seja, se vier a provar que alguém dentro do Benfica prevaricou e o clube fosse condenado à descida de divisão, este adepto e sócio estaria incondicionalmente ao lado da maior instituição desportiva nacional. O Benfica pode tropeçar e cair por ação humana, mas rapidamente se reerguerá para ocupar o lugar único que é seu.

Viva o Benfica!

Domingo, 2 Agosto, 2015

Da pobreza e complexo de inferioridade de sportinguistas e portistas

Filed under: Polémica, Sporting — pro.benfica @ 1:33

Hoje, sempre que Cancelo tocava na bola durante o Porto vs Valência, escutava-se um coro de assobios. De seguida, o tristemente conhecido «SLB fdp», etc.

No Sporting vs Roma, de igual forma o nome do Benfica foi convocado. Neste caso, até pelo próprio treinador durante a conferência de imprensa. Além disso, os rapazes até têm um cântico cuja motivação só poderia ser… o Benfica.

Não digo que não haja, mas nunca ouvi as claques do Benfica (e até já estive no meio delas… sem querer e saber que iria ser assim, note-se!) entoarem o que fosse sobre qualquer uma das camisolas toldos de praia. E espero que assim continue assim.

O papel de grunho desempenhado por um enfatado e engravatado é delicioso! E às vezes corre mal… não é, ó «E quem não salta é l…»… Goooooooooooooooooooooooooooooooolo de Jardel!

Quinta-feira, 13 Dezembro, 2012

Eusébio, o Boca do Inferno

Filed under: Clássicos, Eusébio, Polémica — pro.benfica @ 23:50

No rescaldo da retumbante vitória do Glórias em Alvalade, Eusébio abriu a boca e não foi nada simpático com a agremiação leonina: “Este Benfica só perdia em Alvalade com os juniores.”.

Eusébio é um símbolo desportivo nacional, já tem uma idade avançada, por isso deveria expressar-se de outro modo, mesmo tendo em conta as suas dificuldades conhecidas com a língua de Camões e Pessoa.

As declarações supra em nada o dignificaram nem ao Benfica e só deslustram a sua figura, embora haja benfiquistas que as aplaudem e por elas salivem. Ora, a questão é que as ditas, saídas da boca do adepto comum, constituiriam mais uma picardia, uma chalaça, para gozar o prato da vitória e da dificílima situação do Sporting atual. Só que Eusébio não é «o» adepto comum.

E, nesta circunstância, foi a alma benfiquista, solta, que falou, ainda para mais sobre o eterno rival.

Quarta-feira, 5 Setembro, 2012

Rui Gomes da Silva

Filed under: Polémica — pro.benfica @ 23:32

Por que motivo Rui Gomes da Silva – um elemento da SAD benfiquista – se envolveu numa guerra aberta em torno dos valores da transferência de Hulk? Por que motivo não deixou isso para os blogues, por exemplo, ou para  a discussão de tasca?

Será para “desviar” as atenções dos problemas do Benfica, acentuados com as duas recentes transferências, que criaram um buraco no meio campo da equipa do SLB, num momento em que as eleições se aproximam a «grande vitesse»?

Será para tentar, de um modo enviesado, se «vingar» dos roubos de grandes futebolistas praticados pelos nortenhos (Jardel, Deco, Cristian Rodriguez, Falcão, Danilo, James, Alvaro Pereira, etc.)?

Ó Rui Gomes da Silva, concentre-se lá na resolução dos problemas do SLB e esqueça as trampas dos outros, quando elas não colidem connosco.

Quarta-feira, 28 Dezembro, 2011

O caso Ruben Amorim

Filed under: Benfica, Polémica — pro.benfica @ 18:17

Ruben Amorim está suspenso da atividade pelo SLB, por, alegadamente, ter questionado o treinador após o último desafio frente ao Rio Ave, em razão de ter passado muito tempo a aquecer e não ter entrado no jogo.

Vendo traseiro a arder e sabendo que o treinador dificilmente dirá sobre o assunto mais do um par de trivialidades, Ruben Amorim recorreu ao estratagema habitual para apresentar a sua versão do caso: mandou uma fonte filha do anonimato prestar declarações a um sítio (vulgo «site»). E o que diz, afinal, a fonte anónima?

a) O treinador mandou / manda embora os jogadores mais antigos do clube. O cita os exemplos de Quim, Moreira, Nuno Gomes, Carlos Martins… Até aqui tudo bem (enfim, para facilitar a tarefa, digamos que é assim…), mas depois invoca o nome de Eduardo, que está no clube há seis meses e só não é titular porque, entretanto, apareceu um super Artur.

b) O treinador é rancoroso e, por isso, não tem anigos.

c) Ninguém, no SLB, gosta dele. Está a referir-se a quem? Aos dirigentes? Aos jogadores? À equipa técnica que o acompanha? Aos adeptos? À equipa médica? Ao roupeiro?

d) Não há ninguém mais benfiquista do que ele, Ruben Amorim. Já o meu avô dizia que elogio em boca própria soa a vitupério. Além  disso, deve haver para aí uma meia dúzia de pessoas que, de facto, são MESMO mais benfiquistas do que ele. Por outro lado, alguém lhe deveria explicar que a esmagadora maioria dos adeptos (para aí 99,9 %) pagava para fazer trinta segundos, num jogo oficial, com a camisola vermelha, representando o seu clube do coração.

e) Apesar de ser o mais benfiquista de todos os benfiquistas, incluindo o engenheiro Sócrates, o maior primeiro-ministro de todos os primeiros-ministros, diz que está «farto» e que «quer sair», o que vai acontecer porque propostas não faltam. Segundo uma fonte anónima minha, o Riachense está na linha da frente, ombro a ombro com o Real de Madrid, Manchester e Barcelona.

O que se me oferece dizer sobre o assunto?

1.º) É bom que os jogadores sejam insatisfeitos e, quando não jogam, o queiram fazer (La Palisse «dixit»). Acomodados, não, obrigado! Só que de acomodado a desbocado vai um pequeno passo.

2.º) Desconheço o contrato que Ruben Amorim firmou com o Glórias, mas duvido que nele esteja inscrita qualquer cláusula que estipule a sua titularidade, o número de ocasiões em que tem de entrar a substituir outro colega ou a obrigatoriedade de jogar após «x» minutos a aquecer junto à linha lateral.

3.º) O clube paga-lhe e MUITO BEM, portanto o jovem Ruben tem somente de se aplicar o mais possível nos treinos e nos jogos em que o treinador entende ser útil, respeitando e acatando as suas decisões, pois é o timoneiro.

4.º) Quanto aos jogadores dispensados. É verdade o que a fonte filha de pai incógnito disse: o rapaz foi mesmo despedido via televisão (foi feio…), mas não deveria estar à espera de outra coisa após o final de temporada que realizou no ano do título, em que acumulou pintos atrás de pintos. A partir daí… Jesus não contava com Nuno Gomes; o SLB ofereceu um lugar na estrutura dirigente ao atleta; este não aceitou porque queria continuar a jogar e assinou contrato com outro clube. Onde reside o problema? Carlos Martins pediu para sair, pois olhou para o plantel e viu à sua frente esta malta: Aimar e Wietsel. Seria, portanto, terceira opção. Quem contesta estes dados? A fonte do Ruben, parece-me… Eduardo? Primeiro, ele não é atleta do clube, está emprestado. Depois, o jogador quer jogar o europeu e, enquanto suplente de Artur, a sua participação no certame torna-se mais incerta. Deverá, então, o treinador retirar Artur, que faz a quase unanimidade entre os adeptos, e elevador o ex-Braga à condição de titular para satisfazer as suas legítimas ambições?

5.º) Além do amigo Joaquim, mais conhecido por Quim, o atual «portero» do Porto B, que outro jogador que abandonou a Luz disse mal de Jorge Jesus? David Luiz? Ramires? Carlos Martins? Júlio César? Fábio Coentrão? Di Maria? QUEM?

6.º) Há condições para o jogador continuar a envergar a camisola do Glórias? Dificilmente! Portanto, ele que encaminhe lá uma das MUIIIIIIIIIIITAS propostas que diz ter para o presidente que, a ser interessante, a malta até lhe oferece um bolo-rei em jeito de despedida e agradecimento pelos serviços prestados à causa benfiquista.

 

Site no WordPress.com.